Assinatura RSS

Desvendando a puberdade – II/IV

Publicado em

Considerações gerais sobre a puberdade

 Até o início da puberdade, meninos e meninas desenvolvem-se de maneira muito similar, diferenciando-se bruscamente a partir deste período. Nas meninas a menarca é a primeira menstruação, e assinala precisamente a conclusão do período puberal, assim como nos meninos essa fase é encerrada com a primeira ejaculação. Estes dois fatores são precedidos pela pico de crescimento (aumento da estatura e peso), e são acompanhados por uma série de transformações que também podem ser observadas, como a mudança da voz, crescimento e pigmentação dos pelos pubianos, crescimento de pêlos nas axilas e da barba.

Apesar da velocidade das alterações da puberdade acontecer de forma distinta e completamente individualizada entre meninos e meninas de idades similares, o processo inteiro dura em torno de 3 anos. Em geral as meninas iniciam o processo da puberdade por volta dos 10,5 anos e os meninos em 11,5 a 12 anos de idade. O pico de velocidade de ganho de estatura ocorre por volta dos 11 anos nas meninas (em média 8,3cm por ano) e aos 13 anos nos meninos (em média 9,5cm por ano) (Barbanti, 2005).

A melhor forma para detectar e acompanhar a medida da velocidade do crescimento de crianças e jovens é obtida através do sistema esquelético e pode ser facilmente identificada pelo uso de raios X. A seqüência da ossificação (transformação de cartilagens em ossos e que conclui o processo de crescimento) é regular e acontece em estágios previsíveis, podendo ser mais acelerados ou mais retardados de acordo com características individuais. Porém expor indivíduos constantemente a irradiação é um tanto arriscada e pouco prático.

Em 1969 Tanner e Marshall publicaram um estudo sobre as alterações das características sexuais secundárias em meninas observando os pêlos pubianos e o desenvolvimento das mamas, classificados em 4 estágios distintos, bem mais simples de serem aplicados. Um ano depois, repetiu o estudo em meninos analisando o crescimento dos pêlos pubianos e da genitália também através de 4 estágios distintos.

Uma observação: estes estudos foram feitos no final da década de 60 na Inglaterra e de lá pra cá houveram várias alterações econômicas e sociais que afetaram profundamente o padrão de vida das pessoas como a alimentação, sedentarismo/quantidade de atividade física e outras, que também devem ser levadas em consideração para evitarmos padronizações totais.

Fontes:

Tanner, J.M. and Marchall, W.A. (1969). Variations in Pattern of Pubertal Changes in Boys. Archives of  Disease in Childhood, 1970, 45, 13

Tanner, J.M. and Marchall, W.A. (1969). Variations in Pattern of Pubertal Changes in Girls. Archives of  Disease in Childhood, 44, 291

Barbanti, V. J. Treinamento esportivo: formação de esportistas. 1ª edição. Barueri. Manole, 2005.

Sobre Lica

Apaixonada pelo ensino de de ballet e ginástica para crianças e adolescentes. Formada em Ed Física pela UFRGS e especialista em treinamento desportivo pela UGF.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: